FACEBOOK:

Torne-se fã e siga-nos no Facebook:


 

 

MENU BEIJO À VACA:

1 Pão . 1 Manteiga . 1 Bebida .
1 Prato do Menu . 1 Doce ou Fruta da Época .
1 Café .
8,50 EUR

» Ver menu da semana 

 

CONTACTOS:

Quinta do Galo, Lote 12 - 2670-345 Loures . 

TEL: (+351) 219831169 . EMAIL. beijoaoboi@beijoaoboi.com

O Fundador

Carlos Veríssimo, apaixonado pela arte de bem servir.

Mais do que um cicerone, um verdadeiro amigo e um especialista na relação  entre os clientes e a ambiencia criada em torno do restaurente Beijo ao Boi.

 Entre como um desconhecido, saia como um amigo.


Biografia de Carlos Veríssimo

Carlos Alberto Pecegueiro Veríssimo nasceu em 8 de Dezembro de 1962 em Torres Novas. Na companhia dos seus pais e irmão cresceu e estudou na Chamusca e posteriormente em Almeirim, localidades do Ribatejo. Ali desenvolveu o seu gosto pelos costumes e gastronomia ribatejanos, apaixonando-se definitivamente pelas lides tauromáquicas.
 
A sua vida profissional iniciou-se em Santarém, onde trabalhou num restaurante. Contudo em 1978 decidiu ir morar para Lisboa, onde veio a trabalhar numa pastelaria, propriedade do seu irmão, José Veríssimo. Contudo, Carlos cedo sentiu o desejo de ter o seu próprio negócio, pelo que decidiu aventurar-se na abertura do seu estabelecimento – uma pastelaria com fabrico próprio na Rua Gomes Freire, em Lisboa. O negócio correu bem, mas Carlos sentia o apelo por uma vida mais ligada ao campo, pelo que decidiu vender a pastelaria e abrir uma fábrica de bolos para revenda em restaurantes e pastelarias. Boas vendas, bons clientes, muito trabalho e dedicação e algumas privações, proporcionaram a Carlos a abertura de um novo negócio, um modesto restaurante numa pequena localidade de Loures – o Barro. Local de difícil acesso e longe do reboliço da cidade, muito poucos se teriam aventurado em tamanha façanha, contudo Carlos e a sua esposa Rosário lançaram braços a essa tarefa. A tenacidade e dedicação de ambos lançaram as sementes do que viria a ser hoje um dos melhores embaixadores da gastronomia ribatejana e alentejana em Portugal – o “Beijo ao Boi” Restaurante Típico (que inicialmente se chamava  O Forcado), actualmente como marca registada. Tudo isto não poderia ser possível sem um esforço conjunto dos proprietários, Carlos e Rosário Veríssimo, bem como dos seus colaboradores, alguns familiares, outros não, mas que indirectamente pertencem à família, pelos anos de trabalho, dedicação  e cumplicidade. Esta distinção quem a dá são os muitos artigos que a imprensa escreveu acerca do restaurante, onde sempre destacaram a qualidade da comida, o caloroso atendimento aos clientes e a tipicidade do ambiente.
Os seus clientes vêm de todas as regiões do país, mas essencialmente na zona de Loures e arredores, como Cascais, Lisboa, Oeiras, Sintra, Ribatejo e Margem Sul. Estes procuram o que sempre encontraram neste restaurante, pratos típicos e regionais de muita qualidade, novidades gastronómicas como os célebres Ovos com farinheira actualmente denominados de Petisco Beijo ao Boi, ou a sobremesa Não Sei o Quê, bem como um ambiente típico, caloroso e alegre. Na zona de Loures, poucas serão as pessoas que não se orgulham de já ter tido um aniversário festejado no Beijo ao Boi, onde a praxe manda que se beije o Boi para que a celebração de aniversário seja completa! Tradição esta, bem à moda de toureiros e forcados, onde o visado tem de vestir a jaqueta e o barrete de forcado, e beijar uma das três cabeças de toiro expostas no restaurante. Este momento é registado em fotografia, que é oferecida como recordação do momento.
Ao longo dos anos de vida à frente do restaurante, Carlos e Rosário Veríssimo presenciaram e partilharam com os seus clientes muitos dos seus momentos mais felizes. Muitos clientes felizes fizeram o sucesso do restaurante, mas mais importante, o empenho e dedicação de Carlos e Rosário conquistaram muitos amigos. Carlos Veríssimo tinha uma personalidade especial, sempre feliz e bem disposto, humilde, lutador, bom conversador, amigo, bom anfitrião, deixou guardado em muitos corações bons momentos, muitos eles inesquecíveis.
 
Vítima de um cancro maligno, contra o qual travou uma corajosa e valente luta durante três anos, Carlos Veríssimo  veio a falecer com 48 anos de idade em 14 de Maio de 2011 pelas 9h na sua casa, no Barro, junto da sua esposa, Rosário Veríssimo e filha, Marina Veríssimo, enfermeira de profissão, deixando muita saudade e recordações entre a família e amigos. Que descanse em paz.